AMD adota o ARM TrustZone, incluirá o Cortex A5 em futuras APUs

Já há algum tempo, a Intel oferece o Trusted Execution Technology em seus processadores, oferecendo uma plataforma de segurança via hardware, que possibilita o uso de DRM por parte do sistema operacional e aplicativos, permite reforçar a operação de softwares antivirus e outros softwares de segurança, pode ser usado para melhorar a segurança de sistemas de pagamentos e assim por diante. Embora essa tecnologia não pareça tão essencial nos PCs, ela é estrategicamente bastante importante nos tablets e smartphones, mercado em que a Intel pretende entrar com força a partir do final deste ano. A ARM possui uma tecnologia similar, o TrustZone, disponível em SoCs com seus processadores. A AMD por sua vez não possuía nada similar, o que poderia criar barreiras para a entrada de seus processadores nos tablets.
A AMD solucionou o problema da forma mais simples possível, licenciando a tecnologia da ARM. A parte inovadora da noticia é a forma como isso será feito: incluindo um processador ARM dedicado dentro das futuras APUs da AMD.
A necessidade surge de um problema simples: o TrustZone combina software e hardware e, embora a parte de software possa ser facilmente portada para qualquer plataforma, a parte de hardware demanda a presença de um processador ARM. A AMD resolveu o problema com a adição de um Cortex A5, o caçula da família ARM, que produzido usando uma técnica de 32 nm ocupa apenas 0.6 mm² dentro do processador, o que para uma APU x86 é uma área quase insignificante.
O Cortex A5 terá unicamente a função de executar as funções relacionadas ao TrustZone, por isso pelo menos a princípio não deve ficar acessível para outros usos. De qualquer maneira, a inclusão é o primeiro exemplo da integração com processadores ARM que a AMD prometeu poucos meses atras, que pode levar ao desenvolvimento de APUs com mais processadores ARM, dedicados a outras funções. Uma APU que combinasse um processador x86 e um par de processadores Cortex A9, por exemplo, permitiria que os fabricantes produzissem tablets capazes de rodar o Windows 8 e o Android simultaneamente, onde o Android poderia rodar em um modo de baixo consumo (usando apenas a parte ARM do chip) com uma autonomia de bateria várias vezes maior.
Por enquanto a AMD não divulgou detalhes sobre quais processadores receberão o suporte ao TrustZone, mas todas as especulações apontam para a próxima geração do Zacate, com a qual a AMD disputará o mercado de tablets a partir de 2013.

Via: Hardware

Anúncios
Esse post foi publicado em AMD, ARM. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s