Chrome só permitirá instalar extensões da Web Store

Instalar programas em geral pode trazer sérios riscos, já que nenhum usuário irá verificar o que de fato o programa faz (o Sandboxie bem que poderia ser nativo… :P). O mesmo vale para as extensões do navegador: elas podem expor dados pessoais e “roubar” detalhes como o histórico de navegação e até senhas de forma “autorizada”, já que normalmente os usuários instalam extensões por conta própria depois de ter visto alguma chamada ou recomendação. Em alguns casos elas são instaladas de forma oculta por outros programas (algo que o Firefox, grande alvo desse método, aprendeu a prevenir).
Normalmente o nível de acesso delas fica restrito ao conteúdo navegador, mas algumas podem ir além e obter acesso ao sistema – tanto solicitando maiores permissões como explorando vulnerabilidades.
Para combater isso o Google irá restringir a fonte de extensões nas futuras versões do Chrome. Apenas as extensões presentes na Chrome Web Store poderão ser instaladas.
Muitos desenvolvedores de extensões optam por fornecer os arquivos diretamente a partir de seus sites, mas isso ficará complicado para os usuários comuns.
A distribuição direta tem a vantagem da atualização mais fácil por parte do desenvolvedor, sem contar que não depende de aceitar os termos da loja do Google. A partir da versão 21.0.1180.41 do Chrome, atualmente em beta, esse método será desativado (tudo bem que, sendo beta, ainda podem mudar de ideia ou adiar a restrição).
Para os criadores de extensões que querem evitar que o usuário entre na Web Store, uma forma de redistribui-las é usando instalações inline. A extensão fica na loja do Google, mas o processo de instalação é iniciado a partir de um site externo.
Para administradores, desenvolvedores e usuários avançados há um meio oficial de pular essa limitação, onde deve-se cadastrar explicitamente as URLs autorizadas. Dicas para a configuração desta política estão nesta página, e esta outra comenta brevemente a exigência da Web Store. Apesar de possível, esse não é o tipo de configuração que um usuário comum gostaria de fazer.
Basicamente a Chrome Web Store segue a tendência das lojas online de aplicativos, já que as extensões podem ser consideradas “aplicativos” de navegadores. Se não estiver no site oficial do mantenedor da plataforma, a instalação é dificultada. O que isso traz de benefícios (segurança) tira de liberdade, mas em geral se mostra como um mal necessário.
Via: Hardware
Anúncios
Esse post foi publicado em CHROME, NAVEGADORES. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s