Tri-band: Transmissores com suporte ao 802.11b/g/n e 802.11ad para redes Wi-Fi de 7 Gbps

Em maio falei sobre o 802.11ad, um novo padrão de redes sem fio que utiliza a faixa dos 60 GHz para oferecer taxas de transferência extremamente elevadas, porém a distâncias curtas. Na notícia chamei a atenção para as limitações do novo padrão, já que ele serve apenas para trocar dados entre dispositivos na mesma sala, muito longe de substituir as redes Wi-Fi atuais que oferecem uma flexibilidade muito maior.
Entretanto, a Marvell tem um plano para fazer o padrão finalmente chegar ao mercado: oferecer chips tri-band, capazes de se conectarem a redes 802.11b/g/n atuais, nas faixas dos 2.4 e 5 GHz, ao mesmo tempo em que oferecem compatibilidade com o novo 802.11ad na faixa dos 60 GHz. A ideia é permitir que notebooks, smartphones e tablets possam se conectar às redes Wi-Fi atuais para acesso à web e dos recursos da rede, e usarem o 802.11ad para transferência de arquivos e streaming de mídia a curtas de distâncias. Nesse cenário o 802.11ad funcionaria como uma espécie de Wi-Fi direct de nova geração, atuando apenas em situações em que pode fazer diferença e deixando que o velho 802.11n tome conta do tráfego geral de dados.
Vencidos os desafios técnicos, resta convencer os fabricantes da viabilidade do padrão, fazendo-os aceitar pagar mais caro pelos transmissores tri-band, em vez de continuarem com os transmissores 802.11b/g/n atuais. Inicialmente, a ideia é utilizar o 802.11ad em acessórios, como dock-stations sem fio para notebooks, onde a maior banda dos 60 GHz permitiria que não apenas dispositivos de armazenamento, mas a própria imagem da tela pudesse ser transmitida para um monitor externo via streaming, sem precisar de fios. A questão é qual sera a real utilidade disso, já que mesmo deixando de precisar encaixar o laptop no dock-station, você ainda precisaria ligá-lo na tomada de qualquer forma.
Possivelmente, o campo mais fértil para o 802.11ad seja nos tablets, onde existem mais possibilidades a se explorar em matéria de streaming e acesso remoto.
De qualquer maneira, padrão final do 802.11ad está promissor em termos de velocidade, prometendo até 7 Gbps de banda para dispositivos próximos. É uma isca grande demais para que os fabricantes não façam pelo menos menos algumas experiências com ele.

Anúncios
Esse post foi publicado em INTERNET, NOTÍCIAS, WI-FI. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s