Segurança da informação: gastos mundiais chegarão a US$ 96,3 bilhões este ano

depositphotos_14216697_m-2015-938x535

Investimento em múltiplas plataformas de proteção e terceirização de serviços estão entre as previsões para 2018

Os gastos mundiais das empresas com segurança da informação devem chegar a US$ 96,3 bilhões em 2018, um crescimento de 8% em relação ao ano anterior, de acordo com projeção do Gartner. Segundo a consultoria, as organizações estão gastando mais com a proteção de dados por conta das exigências regulatórias e da preocupação com ameaças emergentes. Ataques cibernéticos, como WannaCry e NotPetya, por exemplo, contribuem para o aumento dos gastos. Veja, a seguir, as principais percepções e o que esperar para este ano:

  • Até 2020, mais de 60% das empresas irão investir em múltiplas ferramentas de segurança, como prevenção de perda de dados, criptografia e ferramentas de proteção de auditoria centradas em informação. Atualmente, esse número é de aproximadamente 35%.
  • A escassez de profissionais da área, a complexidade técnica e o aumento das ameaças continuarão a impulsionar a automação e serviços de terceirização de segurança, que irão totalizar US$ 18,5 bilhões em despesas, um crescimento de 11% em relação a 2017.
  • Até 2019, 75% das despesas com as empresas terceirizadas serão em produtos de software e hardware de segurança, em comparação a 63% em 2016.
  • 53% das organizações citaram os riscos de segurança como o fator número 1 para as despesas gerais do setor. Para elas, uma possível violação é o principal risco que influencia as despesas.
  • Os testes de segurança, a terceirização de TI e o gerenciamento de eventos (SIEM) estão entre os subsegmentos de proteção com crescimento mais rápido, impulsionando os setores de proteção de infraestrutura e serviços de segurança.
  • O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD), que entra em vigor em maio deste ano e conta com novas regras e obrigações impostas aos cidadãos, empresas e outras companhias privadas e públicas, impulsiona o aumento dos gastos. Para implementar os recursos adicionais, será preciso mudar a forma de fazer negócio e estar ciente dos possíveis aumentos de custos para a gestão de dados. Todas as empresas europeias (bancos, seguradoras etc.) com presença ou operação no Brasil deverão segui-lo.

 

Via: itforum

Anúncios

Sobre Michael Santos

Com um pé no mundo e outro no design. Com pausas estratégicas para um bom expresso, afinal ninguém é de ferro.
Esse post foi publicado em SEGURANÇA, Uncategorized e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s